sexta-feira, 5 de junho de 2009

Preciso de paixões platônicas para me sentir viva
Preciso conhecer pessoas que me fazem lembrar de como era a vida
Preciso de você me falando de poesia
Preciso de uma folha em branco para os momentos de agonia,
Para quando a cabeça estiver cheia de sonhos e o coração cheio de amarras
Para quando for preciso revolucionar essas pequenas reformas.
Virar o mundo do avesso,
me perder para depois me achar
Chorar para saber amar.
Sair da latência e começar a verbalizar.
(Saber a hora em que tudo deve se acabar?)

O fim é o começo escrito em outras palavras.

Um comentário:

Venha ver o pôr-do-sol disse...

parece q sou eu falando.....

perfeito!!!!!!!!!!